Patrocinadores oficiais


Prato de Esposende: sai o polvo, entra a lampreia e fica de reserva o robalo

Trabalho de dois meses realizado pela Associação Cidadãos de Esposende procura modificar o prato identitário da cidade.

Prato de Esposende: sai o polvo, entra a lampreia e fica de reserva o robalo

Trabalho de dois meses realizado pela Associação Cidadãos de Esposende procura modificar o prato identitário da cidade.

Sai o polvo, entra a lampreia e fica de reserva o robalo. É este o resultado do trabalho de dois meses realizado pela Associação Cidadãos de Esposende sobre o prato identitário de Esposende. Em dezembro de 2019 a Associação pediu a participação dos cidadãos para substituir o 'Polvo na Pedra à Esposende' como prato identitário, depois de este ter sido lançado em 2015 e se ter tornado num prato esquecido.

Com uma campanha nas redes sociais, na página Esposende.org e com vários meios de comunicação regionais e nacionais a darem destaque ao pedido de participação, os resultados foram os esperados.

A maioria dos intervenientes pediu a substituição do ingrediente principal do prato que identifica a gastronomia de Esposende.

Para a Associação Cidadãos de Esposende a escolha deveria ser dos Esposendenses, de quem diariamente entra na restauração e não de um “chef” de cozinha que visite a cidade algumas vezes por ano.

Resultados da campanha

Foram mais de dois mil os que enviaram as suas sugestões para a Associação. O objetivo desta ação é sensibilizar o presidente da câmara municipal para a mudança de um prato que não teve resultados significativos e não logrou atingir os objetivos pretendidos.

Em junho de 2015, Benjamim Pereira referia que o prato seria diferenciador e concretizado para ser um sucesso. Longe disso ficou, na verdade hoje é um prato que praticamente ninguém elabora no concelho de Esposende e com nula visibilidade internacional.

Os resultados espelham a vontade na mudança. Na participação realizada durante dois meses, o polvo obteve apenas 15 apoios, enquanto a lampreia chegou aos 1650 e o robalo aos 800.

Para os responsáveis da Associação, são números que sustentam a mudança imediata de um prato que comprovadamente não satisfaz nem a população local nem quem visita Esposende. Dificilmente se encontra o "Polvo na Pedra à Esposende” nos moldes em que foi apresentado como prato identitário da cidade.

De referir que o objetivo era entender se o Polvo seria o ingrediente que melhor representava o prato identitário do concelho ou deveria ser substituído por outro.

Próximos passos para novo prato de Esposende

A confeção do prato será alvo de nova companha, a decorrer entre os dias 22 de fevereiro e 22 de março, onde mais uma vez se pede à comunidade local que participe dando sugestões de como confeccionar a lampreia.

Em dezembro de 2019, a Associação referia que os resultados seriam remetidos para o presidente da câmara municipal de Esposende, o arquiteto Benjamim Pereira, na expectativa de que algo seja feito. esse envio teve lugar no passado dia 18 de fevereiro, em que os resultados totais foram enviados para o máximo responsável local.

Para os responsáveis da Associação, a primeira fase do trabalho está concretizada cabendo agora a decisão ao presidente da câmara.

 

Autor: Cidadãos de Esposende
Fonte: interna
Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020 - 20:09:20

Notícias relacionadas
Comentar Imprimir  |   Voltar...

Últimas notícias

Termos de utilização    |    Política de privacidade    |    Política de cookies    |    Resolução Alternativa de Litígios    |    Livro de Reclamações On-line